Bolo "churros" da Lu Goto

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Já falei da Luciana Goto aqui, né? Pra mim, também podia ser Luciana 'Go-to', num trocadilho safado com aquela expressão em inglês que a gente usa para falar das pessoas e receitas às quais sempre recorre.

Outro dia, a Lu publicou no Facebook um vídeo ensinando a fazer bolo churros. Sim, bolo churros, aquele que foi moda há pouco tempo e que sempre causou controvérsias ("mas churros é frito", "mas churros não tem canela na massa", "mas churros espanhol não é assim" - enfim).

Mas, voltando à receita da Lu, era tão fácil e parecia tão gostosa que furou a interminável fila das receitas que eu pretendo fazer algum dia. Aproveitei uma ocasião festiva no trabalho e preparei.

Gente, que escândalo de bolo. Massa fofinha, com um aroma delicioso de canela e um gostinho que casa perfeitamente com aquela abundância de doce de leite. Acabou em ridículos 20 minutos - o menor tempo que eu já vi para um bolo daquele tamanho.

Recomendo muito, demais da conta, que você faça também.

Bolo Churros da Lu
Receita inspirada nesta daqui

Ingredientes:

Para o bolo:
3 ovos grandes
3/4 de xícara/200 mL de iogurte natural (usei desnatado não adoçado, que era o que eu tinha em casa)
1/2 xícara/120 mL de óleo de canola (ou qualquer óleo vegetal de sabor suave)
1 2/3 de xícara/400 mL de açúcar
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 pitada de sal
1 2/3 de xícara/400 mL de farinha de trigo
1/2 colher (sopa) de canela em pó
1 colher (sopa) de fermento em pó

Para a forma:
1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
2 colheres (chá) de canela em pó

Para o recheio:
400 gramas de doce de leite
1/3 de xícara de leite desnatado (era o que eu tinha em casa)

Modo de preparo:

Ligue o forno a 180ºC. Em uma tigelinha, peneire juntos a canela e o açúcar de confeiteiro, misturando bem. Unte com manteiga uma forma de anel com capacidade para 10 xícaras de massa. Polvilhe-a com a misturinha de açúcar e canela e reserve.

No copo do liquidificador, junte os ovos, o iogurte, o óleo, a baunilha e o açúcar e bata por uns 5 minutos - o objetivo é dissolver bem os cristais de açúcar.

Em uma tigela grande, peneire juntos a farinha e o sal. Sobre esses ingredientes, verta o conteúdo do copo do liquidificador. Misture com um fouet até obter uma massa uniforme. Adicione então o fermento, mexendo somente até incorporar.

Despeje a massa na assadeira preparada e leve ao forno por uns 45 minutos ou até que o bolo passe no teste do palito.

Retire o bolo do forno e acomode sobre uma grade de resfriamento. Desenforme quando estiver morno ou em temperatura ambiente. Se quiser, polvilhe um pouco da misturinha de açúcar com canela por cima.

A cobertura é muito simples de preparar. Em uma tigela média, coloque o doce de leite. Acrescente o leite aos poucos, mexendo sempre. A ideia aqui é deixar o doce mais fluido - mas só o suficiente para escorrer pelas laterais do bolo. Assim, quando chegar ao ponto desejado, pare de acrescentar leite, mesmo que ainda sobre um pouco na sua medidora.

Com o auxílio de uma colher, derrame o doce de leite sobre o bolo, deixando escorrer pelos lados. O que sobrar, coloque no furo central.

Bolo Churros da Lu

Observações finais:

* A receita da Lu me serviu de inspiração e referência, mas - pasme - não foi a que eu usei ao fazer a massa do bolo. O motivo é besta: eu tinha um ovo a menos na despensa. Acabei usando uma receita de bolo de iogurte daquelas que usam o copinho como medida (o meu copinho tinha 200 mL de capacidade). E dando os meus pitacos, néam.

* Ah, eu diluí o doce de leite no leite, mas é porque não tinha creme de leite em casa.

Bolo formigueiro de liquidificador

terça-feira, 3 de outubro de 2017

De vez em quando, gosto de fazer receitas mais elaboradas, que envolvem vários passos e que demandam dedicação. Receitas 'do amor', como bem definiu a querida Lica, do Feijão no Prato, já que exigem do cozinheiro atenção plena por um período mais prolongado.

Dito isso, vou confessar que as receitas que mais se adaptam ao meu estilo de vida atual são aquelas que exigem um tempo mínimo de mão na massa e que ainda assim garantem bons resultados.

Este bolo formigueiro é uma dessas receitas. Fiz de última hora para receber as crianças que vinham da escola. Ficou pronto num instante e todo mundo adorou. Aliás, adorou tanto que eu não consegui produzir uma foto sequer do bolo inteiro, nem pela metade - quando consegui me organizar para fotografá-lo, ele já tinha sido reduzido a um terço do tamanho original.

É bolo fofinho e úmido para servir no lanche da tarde. A massa, em si, é bem básica - o famoso 'bolo de nada', que muda de sabor dependendo do que você coloca nele. A graça toda fica por conta dos granulados de chocolate.

Então, sem mais delongas, vamos à receita!

Bolo formigueiro de liquidificador
Receita livremente adaptada daqui

Ingredientes:

5 ovos
1 xícara de óleo vegetal de sabor suave
1 xícara de iogurte natural integral não adoçado
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 1/2 xícaras de açúcar
3 xícaras de farinha de trigo
1 pitada de sal
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 xícara de granulado de chocolate (usei floquinhos de chocolate ao leite da Callebaut)

Modo de preparo:

Ligue o forno a 180ºC. Unte com manteiga e enfarinhe uma forma de anel com capacidade para 10 a 12 xícaras de massa.

No copo do liquidificador, adicione os ovos, o óleo, o iogurte e o extrato de baunilha. Bata por uns 2 minutos. Acrescente o açúcar e bata por mais 5 minutos. O objetivo aqui é dissolver todo o açúcar.

Em uma tigela grande, peneire a farinha, o sal e o fermento. Despeje o conteúdo do copo do liquidificador na tigela e misture com o fouet até obter uma massa lisa e homogênea. Adicione os granulados, envolvendo-os delicadamente com uma espátula de silicone.

Verta a massa na forma preparada e leve ao forno por uns 40-50 minutos ou até que o bolo passe no teste do palito.

Se estiver usando uma forma tradicional para bundt cake daquelas bem grossas, desenforme o bolo sobre uma grade de resfriamento 15 minutos depois de tirá-lo do forno. Se a sua forma for de alumínio normal, deixe-o esfriar sobre a grade até que ele chegue à temperatura ambiente - só então desenforme.

Sirva as fatias com café fresquinho. É bom demais.

Bolo formigueiro de liquidificador

Observações finais:

* Aqui no blog há uma receita ótima de bolo formigueiro, publicada há uns 5 anos. É super saborosa e pode até ser recheada - usei-a como base para o bolo de aniversário de 1 ano dos meus pequenos. Mas é bem mais trabalhosa.

* Como o que dá sabor à massa é o granulado de chocolate, recomendo que você use o melhor que puder encontrar.

Bolo de brigadeiro do Richie

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

A Cozinha Coletiva, conhece? É o blog do talentosérrimo Richie, um arquiteto que tem como hobby assar tortas e bolos, produzir fotos lindas de morrer e compartilhar essas receitas. E que, para a minha alegria, está numa fase de bundt cakes - a minha perdição.

Este bolo, eu fiz para o bota-fora do meu melhor amigo na repartição. Ele está seguindo um caminho mais doce e feliz e, por isso mesmo, merecia um bolo condizente.

Nem preciso dizer que, por maior que o bolo tenha ficado, acabou num instante, né? Mesmo eu tendo errado um detalhe que impactou o resultado final: não esperei dar ponto de enrolar no brigadeiro do recheio - estava morta de sono e achei que seria suficiente ficar quaaaaaaaase bom pra enrolar.

Aí, sabe o que aconteceu? O brigadeiro ficou mais fluido com o calor do forno, escorreu pela massa e se acumulou no fundo da assadeira. "Ih, grudou tudo", você pensou. Sabe que não? Desenformou lindamente. Só que cortar virou um trabalho meio ingrato, já que o topo do bolo ficou puxa-puxa. E não sobrou nenhum vestígio de brigadeiro como recheio :-(

Assim, quando for fazer este bolo, não se esqueça do ponto do brigadeiro do recheio. Não é só um detalhe. É fundamental.

Bundt de brigadeiro
Receita ligeiramente adaptada daqui. Reparem que o bolo é bonito até em foto feita às pressas com o celular.

Ingredientes:

Para o recheio de brigadeiro:
1 lata de leite condensado
2 colheres (sopa) de um bom chocolate em pó
1 colher (sopa) de manteiga sem sal

Para o bolo:
2 e 1/4 xícaras de farinha de trigo;
3/4 de xícara de cacau em pó não adoçado;
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio;
1 colher (chá) de sal;
240g de manteiga sem sal, em ponto de pasta;
1 e 1/2 xícaras de açúcar;
4 ovos;
1 colher (chá) de extrato de baunilha;
1 xícara de iogurte natural integral, não adoçado

Para a cobertura de brigadeiro mole:
1 lata de leite condensado;
2 colheres (sopa) de um bom chocolate em pó;
1 colher (sopa) de manteiga;
1/4 de xícara de leite integral;
Granulados de boa qualidade, para decorar.

Modo de preparo:

Comece pelo recheio de brigadeiro. Em uma panela, coloque e leite condensado, o chocolate em pó e a manteiga e leve ao fogo médio, mexendo sem parar com uma colher de pau. A mistura vai ferver e começar a engrossar. Mantenha no fogo, mexendo sempre, até que o o fundo da panela comece a aparecer conforme você mexe.

Retire do fogo e bata o brigadeiro com a colher de pau (isto é, mexa vigorosamente), para chegar no ponto de enrolar e ficar brilhante. Transfira para um prato e deixe esfriar completamente.

Preaqueça o forno a 160ºC. Unte com manteiga uma fôrma de anel com capacidade para 10 a 12 xícaras de massa e polvilhe-a com cacau em pó. Reserve.

Em uma tigela, peneire juntos a farinha, o cacau, o bicarbonato e o sal. Reserve.

Na batedeira, em velocidade médio-alta, bata a manteiga com o açúcar até formar um creme claro e fofo - por uns 5 minutos. Adicione os ovos, um a um, e a baunilha, batendo após cada adição.

Diminua a velocidade da batedeira para baixa e junte a mistura de farinha em três adições, alternadas com o iogurte, em duas adições.

Derrame 3/4 da massa na fôrma preparada. Espalhe colheradas do brigadeiro totalmente frio sobre a massa, tomando cuidado para deixá-lo bem centralizado, sem tocar as laterais da fôrma. Cubra com o restante da massa e alise a superfície com uma espátula.

Asse o bolo por 50 a 55 minutos, ou até que, enfiando um palito de madeira no bolo, ele saia limpo.

Enquanto o bolo está no forno, prepare a cobertura de brigadeiro. O procedimento é o mesmo do recheio. A diferença é que, quando o fundo da panela começar a aparecer, você já desliga o fogo. Feito isso, basta adicionar o leite aos poucos, mexendo bem, até obter uma calda fluida o suficiente para escorrer sobre o bolo (não vá fazer Nescau, hein?). Deixe esfriar um pouco.

Retire o bolo do forno, deixe esfriar por uns 15 minutos dentro da fôrma e então desenforme com cuidado, sobre uma gradinha, para terminar de esfriar.

Cubra o bolo com a cobertura ainda morna de brigadeiro. Espalhe os granulados por cima.

Voltando às atividades - resultado do "Desapego de setembro"

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Afff, gente, que preguiça de voltar. Não me refiro ao blog, mas ao dia a dia corrido, com horários apertados a cumprir e leões de todo tamanho para enfrentar.

Como você pode ter visto no Instagram do blog, as férias foram lindas. Todos - adultos e crianças - aproveitaram muito o tempo de descanso, diversão e comilança.

Mas, já que não dá para ficar de papo para o ar para sempre, vou tirar a poeira das cadeiras e convidar você para um café enquanto falamos de férias e de comidinhas - mais especificamente, das férias da Juliana Medeiros Rodrigues Belém, a ganhadora da brincadeira "Desapego de setembro", que rolou por estas bandas durante a minha ausência.
Quando adolescente, costumava ir passar férias em Arcoverde-PE. Meu tio, funcionário do Banco do Brasil, havia sido transferido para lá. Esse tio, artista plástico, teve influência direta em mostrar-me o belo que envolve as artes. Um prato típico da região é o xerém com galinha caipira, bode ou carne bovina guisadas. Uma comida que aquece o corpo e conforta a alma. O xerém é o farelo fino de milho (quirera), posto de molho e cozido lentamente, acrescenta-se uma quantidade generosa de manteiga pra dar aquela untuosidade e brilho. Acerta-se o sal e continua cozinhando até o cheirinho avisar que o milho tá no ponto. A carne, que já havia sido marinada em temperos e ervas, é levada à panela em que já esperava um refogado de cebolas, alho, tomate e pimentão, tudo picadinho. Deixa a carne tomar aquele susto e soltar seus sabores. Fogo baixo e água pingando aos poucos, até que o molho esteja escuro e encorpado. Coentro e cebolinha finalizam e dão cheiro e frescor. Todos à mesa, um bom vinho tinto pra acompanhar e a conversa boa fluía. Sempre achei que ali havia plenitude. Em todos os sentidos...
Fala a verdade: é ou não é de dar água na boca? Eu salivo horrores cada vez que leio. E fico com o coração quentinho só de imaginar o sentimento de comunhão que havia em torno daquela mesa.

Parabéns, Juliana! Já contatei você para pegar seu endereço (dá uma olhada no seu e-mail!)! O kit 'marravilha' não vê a hora de chegar até você!

E a todos que participaram, muito obrigada por terem compartilhados suas lembranças gustativas comigo. Adorei conhecer os sabores que fizeram parte das suas férias felizes. Podem ter certeza, eles tornaram o meu retorno mais leve!

Beijos e até o próximo post!

É tempo de férias no blog

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Nas sombras

Olá pessoal. Vou ficar meio ausente do blog durante todo esse mês. Tirarei uns dias de férias e aproveitarei para viajar um pouco com a família. Quando voltar, espero estar mais disposta e energizada.

Ando desanimada com a cozinha. Não com o ambiente em si, nem com o ato de cozinhar. Mas com o sacrifício que ela me exige - as madrugadas e as poucas manhãs de domingo livres. Eu realmente amo bater um bolinho e assar uns biscoitos, mas o custo disso, neste momento, está mais alto do que eu aguento pagar.

É isso. No fim do mês, estarei de volta! Enquanto isso, participem da brincadeira do Desapego de Setembro! Vale kit com três livros do 'marravilhoso' Claude Troisgros! Até mais! Update: Férias acabadas, inscrições encerradas! Já, já divulgo o resultado!

Desapego de setembro

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Eu amo livros de culinária. Além de comprá-los, eu também ganho muitos. Alguns viram referências obrigatórias, como os das minhas musas Martha Stewart, Donna Hay, Dorie Greenspan e Rita Lobo. Mas outros misteriosamente não conseguem abrir espaço na minha vida. Não sei explicar bem o porquê. Simplesmente não rola.

Assim, decidi que é hora de deixar alguns desses títulos ganharem donos novos. Pessoas que sujem suas páginas de ovo, molho de tomate, chocolate. Que acrescentem notas pessoais às suas receitas. Pessoas, enfim, que os amem e os usem de verdade.

Para deixar as coisas mais divertidas, resolvi, seguindo o exemplo do mestre VH-San, do Prato Fundo, fazer brincadeiras para selecionar os novos donos dos meus livros.

Neste mês, em que eu pretendo tirar uns dias de descanso, pergunto a você: pensando em lembranças de férias felizes, qual comidinha imediatamente vem à sua cabeça e por quê?

Vamos às regras? São poucas, vai.
  1.  Só podem participar pessoas residentes no Brasil;
  2. Para participar, preencha o formulário abaixo com dados de contato válidos e responda à pergunta;
  3. Você pode participar quantas vezes quiser, mas só uma pessoa será a vencedora;
  4. Você pode enviar sua resposta de hoje até 24 de setembro de 2017, às 23h59;
  5. O vencedor será contatado via e-mail. O resultado será divulgado aqui no blog e no Instagram ainda neste mês, fique de olho!
Quem vai avaliar as respostas e escolher a vencedora sou eu. E a escolhida será a que mais me despertar a vontade de provar o que você comeu, só para imaginar a sensação gostosa e toda a emoção boa que você me relatou.

Só faltou contar o prêmio, né? Acho que você vai gostar!

DesapegoSetembro_KitTroisgros
Tcha-nan!

Deu pra ver? É um kit com três livros do querido chef Claude Troisgros:

* Receitas originais do chef (Claude Troisgros)
* Receitas preferidas do chef (Claude Troisgros)
* As melhores receitas do Que Marravilha! (Claude Troisgros)

Curtiu? Então participe! O formulário está aí embaixo ;-)

Update: inscrições encerradas! Obrigada por participar!

Bolo de chocolate adoçado com tâmaras e purê de maçã

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Depois de uma sequência de receitas sem açúcar, ingredientes refinados e/ou artificiais, você merecia um tempo desse tipo de postagens. E eu dei. Mas não se engane, eu continuei testando receitas com essa pegada mais 'natureba', 'saudável' (chame como preferir - pra mim, são receitas que me ajudam a controlar melhor a compulsão por doces).

Uma das receitas que gostei de ter preparado foi a deste bolo de chocolate. Ele é muito úmido, fofíssimo, levinho. É pouco doce, o que o torna mais adequado para paladares adultos (ou para crianças novinhas que ainda estão sendo apresentadas aos doces). Eu gostei! Será que você vai gostar?

Bolo de chocolate adoçado com tâmaras
Receita adaptada daqui

Ingredientes:

100 g de tâmaras sem caroço*
1 xícara de purê de maçã
3 ovos
1/2 xícara de óleo de coco em estado líquido
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
1/2 xícara de farinha de coco
1/2 xícara de cacau em pó não adoçado
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
1/2 colher (chá) de sal
1/2 xícara de café forte coado na hora (pode substituir por água quente)

Modo de preparo:

Ligue o forno a 180ºC. Unte com óleo de coco uma forma quadrada de 20 cm de lado. Forre com papel manteiga, deixando sobrar papel nas laterais.

Em uma tigela grande, misture com um fouet a farinha de coco, o cacau em pó peneirado, o bicarbonato e o sal. Reserve.

No copo do processador, adicione as tâmaras e o purê de maçã e pulse até ficar o mais uniforme possível. Adicione então os ovos, o extrato de baunilha e o óleo de coco e bata até que a mistura fique bem homogênea, com fragmentos bem pequenos de tâmaras. Por fim, acrescente o café e misture na velocidade mais lenta.

Desligue o processador de alimentos e remova o copo do aparelho. Despeje a mistura líquida sobre a mistura seca e incorpore os ingredientes com o auxílio de uma espátula até obter uma massa lisa.

Verta a massa na forma preparada e leve para assar até que o bolo passe no teste do palito (comece a verificar após 30 minutos).

Deixe o bolo esfriar sobre uma grade ainda na forma. Use as sobras de papel manteiga para ajudar a desenformar, corte em pedaços e sirva.

Observações finais:

* 100 g de tâmaras não foram suficientes para adoçar o bolo - pelo menos, para o meu paladar. Acrescentei mais 3 colheres (sopa) de calda de tâmaras. Recomendo que você faça o mesmo usando o adoçante natural líquido de sua preferência.

* Para o purê de maçãs, eu cozinhei 1 kg de maçãs descascadas e sem o miolo, picadas grosseiramente, em 1/2 xícara de água. Usei uma panela de fundo grosso, que ficou tampada o tempo todo. Não sei quanto tempo levou - eu abria de vez em quando a panela e apertava as maçãs com as costas de uma colher de pau para testar se estavam macias. Quando começaram a desmanchar, desliguei o fogo e terminei de esmagá-las com a colher, mesmo.

Printfriendly